NUTRIÇÃO FUNCIONAL
 

O pai da medicina, Hipócrates,  já afirmara, há 2.400 anos, que as doenças se originavam da natureza e que por ela poderiam ser curadas, a partir do equilíbrio com o meio ambiente, bem como da adequação dos alimentos ingeridos e de uma vida com paz de espírito.
Atualmente, a Organização Mundial da Saúde  também  confirma que 80% de problemas prematuros de coração, AVC e diabetes tipo II, além de 40% dos casos de câncer poderiam ser evitados se corrigíssemos nossos hábitos alimentares. A alimentação é, assim, um dos fatores comportamentais que mais influenciam a nossa qualidade de vida, já que é por meio dela que podemos manter a saúde e prevenir doenças.
A NUTRIÇÃO FUNCIONAL vai muito além de uma simples contagem de calorias e dietas pré-elaboradas para alguma finalidade, visto que  ela aplica a ciência dos nutrientes, que procura manter ou restabelecer o equilíbrio e o bem-estar de cada pessoa a partir do diagnóstico de como anda a relação entre as células e  os nutrientes.

Princípios da NUTRIÇÃO FUNCIONAL:

-Individualidade Bioquímica (cada pessoa é diferente da outra e, muitas vezes, o que é bom e saudável para uma pessoa pode ser maléfico para outra)

-Tratamento centrado no paciente (o foco não é a doença , mas o indivíduo, abordado como um todo, por meio de sinais e sintomas característicos)

-Equilíbrio Nutricional (a alimentação deve ter a quantidade adequada de nutrientes, como vitaminas, minerais, entre outros . É, ainda, de extrema importância garantir que haja o adequado aproveitamento desses nutrientes pelas células)

- Biodisponibilidade dos Nutrientes  (você é o que você come, mas também o que absorve e elimina. Nesse sentido, é necessário manter esse equilíbrio)

-Saúde como vitalidade positiva  (Equilíbrio Físico, Mental e Emocional)

A inadequação do ar que respiramos, da água que bebemos, dos exercícios (a mais ou a menos), das alterações emocionais por que passamos e, ainda, da nossa alimentação, gera inúmeros desequilíbrios. A NUTRIÇÃO FUNCIONAL é capaz de corrigi-los pela prevenção e também pelo tratamento de desordens crônicas que alterações células/nutrientes dos alimentos possam acarretar.